Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
UAELL

Grupos de Pesquisa

Atualizado em 26/11/14 16:03.

A fim de dar maior consistência às pesquisas realizadas na Graduação e na Pós-Graduação, os docentes da UAELL estão vinculados a grupos de pesquisas no âmbito do Curso de Letras da Regional, bem como de outros cursos, em perspectiva interdisciplinar, dos quais são líderes, vice-líderes ou participantes. Tais grupos se estruturam especialmente no campo dos estudos da linguagem, em suas diversas manifestações, ora enfocando o estudo da língua, ora o estudo da literatura, ora o estudo de linguagens não-verbais, como as artes visuais e plásticas. São estes:

 

O TOPUS - Grupo de Pesquisa sobre Espaço, Literatura e outras Artes, certificado no CNPq, é um grupo de pesquisa na grande área de Letras que congrega estudiosos de diversas universidades do país: UFG, UFTM, UFU e Colégio Pedro II. Sua linha de pesquisa é a investigação da categoria narrativa do espaço em suas múltiplas representações na obra literária e outras artes.

Criado em 19/03/2013 na UnB, o grupo vem publicando textos referentes a suas pesquisas e apresentando trabalhos em Congressos. O líder do grupo é o Prof. Dr. Sidney Barbosa(UnB) e o vice-líder é o Prof. Dr. Ozíris Borges Filho, professor do Mestrado em Estudos da Linguagem. Também fazem parte deste grupo os professores Alexander Meireles da Silva e Maria Imaculada Cavalcante ambos vinculados também ao Mestrado em Estudos da Linguagem. Atualmente o grupo conta com sete pesquisadores e dez estudantes.

 

O Grupo de Estudos e Pesquisas em História do Português (GEPHPOR), criado em 2008, tem como líder a Professora Doutora Maria Helena de Paula, da UFG, Regional Catalão, e como vice-líder Niguelme Cardoso Arruda, professor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FAFICH), sediada em Goiatuba-GO, e doutor pela Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, Campus Araraquara (UNESP-FCL-CAr). Conta, ainda, com mais seis pesquisadores, quatorze estudantes e dois Técnicos de Ensino Superior (secretário executivo), perfazendo um total de 24 (vinte e quatro) integrantes. O professor Braz José Coelho (UFG, Regional Catalão) atua nesse grupo com estudos sobre morfologia do Português. Phablo Roberto Marchis Fachin (doutor pela Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas/USP/FFLCH/USP), Vanessa Regina Duarte Xavier e Vanessa Martins do Monte (doutoras pela USP/FFLCH/USP), Gisele Alves (doutora da UNESP-FCL-CAr) e Ismael Ferreira Rosa (doutor em Estudos Linguísticos pela UFU/ILEEL/PPGEL) completam a categoria de pesquisadores, além dos líderes do grupo. Estes, como descrito, representam cinco instituições de ensino superior, quais sejam: UFG, Regional Catalão; UNESP-FCL-CAr, Universidade de São Paulo (USP/FFLCH/DLCV), FAFICH-GO e UFU.

Os estudantes, em nível de pós-graduação stricto e de iniciação científica, completam o quadro de estudiosos da história do português neste grupo: são bolsistas de IC/CNPQ; IC-UFG/Ação Afirmativa; Graduação, TCC, Mestrado em Estudos da Linguagem.

O GEPHPOR agrega pesquisas desenvolvidas em história do português, por pesquisadores localizados em diferentes Instituições de Ensino Superior do Brasil, na perspectiva sincrônica e/ou diacrônica, nos diversos níveis gramaticais e no nível léxico, sob abordagens teóricas várias. A partir de corpora escritos e orais, seus pesquisadores empreendem análises de manuscritos dos séculos XVIII ao XX e de enunciados do português usado no Brasil, especialmente na região Central do Brasil, na forma de pesquisas individuais de pós-graduação, de graduação e de grupos temáticos. Monografias, teses, relatórios, artigos, comunicações de pesquisa, capítulos de livros e livros são resultados parcialmente alcançados e, em longo prazo, a se atingirem plenamente. Contempla as seguintes linhas de pesquisa: Estudos diacrônicos e/ou sincrônicos do funcionamento gramatical do português; Estudos do léxico do português usado no Brasil; Filologia do Português - estudo e edição de documentos. O GEPHPOR se vincula ao Laboratório de Pesquisa em Léxico, Filologia e Sociolinguística, que congrega as investigações dos pesquisadores e estudantes do Grupo.

O grupo pretende, ainda, estabelecer parcerias com o Instituto Histórico e Geográfico de Goiás e a Faculdade de Letras da UFG, para pesquisas sobre a história linguística de Goiás; com a UNESP/FCL-CAr, sobretudo com o Laboratório de Lexicografia e o Grupo de Pesquisa em Linguística Histórica, para parcerias e trocas nas suas áreas temáticas; com a Faculdade de Letras da UFMG e com o Laboratório de Ecdótica da UFRJ, para a troca de experiências e trabalhos conjuntos na área da Crítica Textual.

Em parceria com Phablo R. Marchis Fachin (GEFUSP/USP), a líder do grupo organizou o livro Percorrendo trilhas filológicas: estudos para a história da língua portuguesa, em homenagem a Heitor Megale, publicado em 2010. Já organizou duas edições do Colóquio de Estudos de Léxico e Filologia Portuguesa e tem, ainda, como desafio organizar o II Curso de Filologia e Ciências Afins, no ano de 2013, para dar continuidade a estes eventos, realizados pelo grupo, em 2008, 2009 e 2010. Os pesquisadores associados ao GEPHPOR têm significativas publicações científicas e o Grupo representa um esforço de seus líderes em agregar pesquisadores em torno de temas das linhas de pesquisa. Ratifica este esforço a Rede Goiana de Estudos e Pesquisas em Lingua(gem), Memória e Cultura, registrada no Sistema FAPEGestor.

A Professora Maria Helena de Paula se vincula também ao "Grupo de Estudos Filológicos da USP/ GEFUSP", o qual tem como líder Phablo R. M. Fachin. Tal grupo nasceu da idealização do prof. Heitor Megale (USP) em agrupar os alunos da USP que estudam filologia e, também, outros colaboradores de outras instituições, mas que se ligam, de algum modo, às pesquisas filológicas desenvolvidas na USP. O GEFUSP conta com um blog como meio de divulgação de suas atividades e agendamento de suas tarefas, o http://gefusp.blogspot.com/, e prima por ser um grupo eminentemente de estudos filológicos, representado pela maioria de seus participantes, alunos de mestrado e doutorado em Filologia e Língua Portuguesa.

 

O Grupo Dialogus/Estudos Interdisciplinares em Gênero, Cultura e Trabalho tem como líder a professora Luciana Borges, docente da Graduação do UAELL e integrante do corpo permanente do Mestrado em Estudos da Linguagem. O Grupo Dialogus Foi criado na Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão, no ano de 2008, como um grupo multidisciplinar de pesquisa em gênero, educação e cultura, com o objetivo de fomentar, nessa unidade acadêmica, a discussão sobre os temas supracitados, uma vez que, no referido Campus, não se havia ainda fortalecido as pesquisas relativas a esse campo teórico, apesar dos esforços isolados de alguns pesquisadores. O grupo é composto por um grupo de pesquisadoras de diversas áreas do conhecimento, em coerência com sua proposta multidisciplinar.

O grupo é composto por 06 (seis) pesquisadoras do quadro permanente da UFG e por alunos e alunas da graduação e especialização. Integra a Rede de Educação para a Diversidade em pareceria com Universidade Aberta do Brasil, em parceria com a SECAD e a SPM. O projeto "Gênero e Diversidade na Escola" ofertado como curso de Especialização Lato Sensu, encontra-se em sua segunda edição tendo sua data de início prevista para agosto de 2013. O projeto em duas modalidades movimena recursos de R$ 520.000,00, por meio de Programas de Financiamento SECADI/MEC. O grupo possui orientações de trabalhos finais de curso de graduação e pós-graduação lato sensu e bolsistas de PIBIC, PIVIC; PROLICEN dos projetos citados acima além das bolsas de tutoria presencial e a distância. As parcerias foram firmadas com o MEC/SECAD; Rede de Educação para a Diversidade; Universidade Aberta do Brasil/ UAB; Polos de Apoio Presencial UAB em parceria com as Secretarias de Educação: Catalão, Posse, Alexânia, Mineiros, Inhumas, São Simão, Uruana e Centro Integrado de Aprendizagem em Rede/ CIAR/UFG. Os trabalhos desenvolvidos pelo grupo Dialogus são concentrados no LEGER: Laboratório de Estudos de Gênero em Rede/CAC/UFG.

 

O Grupo de Pesquisa em Escrita e Leitura (GPEL) integra pesquisadores e alunos da Graduação e da Pós-Graduação do Campus da UFG em Catalão que desenvolvem pesquisas teóricas, sob diferentes abordagens, sobre a escrita e a leitura e aquelas que propõem a aplicação de fundamentos teóricos ao ensino da escrita e da leitura nos diversos níveis de ensino. Tem como líderes a Profa. Dra. Erislane Rodrigues Ribeiro e a Profa. Dra. Gisele da Paz Nunes. Integram o grupo de pesquisadores o Prof. Dr. Alexander Meireles da Silva e Profa. Ms. Neuza de Fátima Vaz de Melo. Para fortalecer a pesquisa no campo de estudos do projeto, há também a participação das alunas Aparecida de Fátima dos Reis Prado, Luciana Machado Dionízio, Viviane Camargo Mariano (Especialização em Letras/Leitura e Ensino) e dos alunos Estela Fiorin, Evanildes Dias Roberto da Silva, Fabianna Simão Bellizzi Carneiro, Flávia Freitas de Oliveira, Ivonete da Silva , Júlia Graciele da Silva, Karita Racielly de Oliveira, Luana Alves Nolasco, Luciane da Silva Oliveira Peixoto, Mariana Luíza Ferreira, Mateus André Felipe dos Santos Alves, Valdisnei Martins de Campos (Graduação em Letras).

Em 2009, o grupo aprovou o projeto Oficina de Leitura, cujo objetivo é realizar oficinas voltadas a alunos dos Cursos de Licenciatura do Campus Catalão da Universidade Federal de Goiás e a professores da rede pública de Catalão e região que, por sua vez, realizarão oficinas voltadas ao desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita dos alunos do Ensino Fundamental. Tal projeto, financiado com recursos do PROEXT 2009 - MEC/SESu - MEC/MinC/IPHAN/TEM, possui orçamento de R$ 27.387,89 e 02 bolsas para estagiários. O grupo mantém parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Catalão-GO, Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Catalão-GO, Subsecretaria Regional de Educação de Catalão-GO, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Catalão-GO, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção de Catalão-GO.

Além dessas ações, os pesquisadores/as do GPEL vinculam-se também à Rede goiana de pesquisa e incentivo à leitura, fonética e fonologia, liderada pela Profa. Dra. Gisele da Paz Nunes, cujo objetivo primordial é propor reflexões que permitam estabelecer parâmetros mais complexos em relação ao ensino de gramática, mais especificamente em relação à aquisição da leitura e escrita, bem como no que diz respeito à aquisição da ortografia e a influência que processos fonológicos exercem na aquisição da escrita. No âmbito da Rede, o grupo aprovou o projeto Mulher de papel: discursos sobre a trabalhadora rural no Suplemento do Campo do jornal O Popular, financiado pela FAPEG (Chamada pública 07/2008) com recursos de R$ 25.000,00. As pesquisas desenvolvidas são vinculadas ao Laboratório de Análise do Discurso, Fonética e Fonologia (LADFFON). 

 

 

O Grupo de Estudos Discursivos (GEDIS-UFG) é liderado pela Profa. Dra. Grenissa Bonvino Stafuzza. O objetivo do grupo é pesquisar o discurso, seus efeitos de sentido construídos social e historicamente, sua circulação, recepção e controle. Estuda autores fontes e atuais da Análise do Discurso francesa, compreendendo seus fundamentos e suas ressignificações teórico-metodológicas nos estudos acadêmicos contemporâneos. Pesquisa também o discurso a partir da perspectiva dialógica da linguagem, com base nos estudos bakhtinianos a partir das noções conceituais de gêneros do discurso, carnavalização, cronotopo, dialogismo e polifonia. Integram o grupo os pesquisadores João Bôsco Cabral dos Santos (UFU), Luís Fernando Bulhões Figueira (UFES), Luciane de Paula (UNESP-Assis), Maria de Fátima Fonseca Guilherme de Castro (UFU); Marcos Lúcio de Sousa Góis (UFGD); bem como alunos de graduação com PIBIC e PIVIC e alunos de pós-graduação. O grupo mantém parcerias entre suas instituições (UFG/Regional Catalão, UFU, UFES, UNESP e UFGD) e já realizaram diversas produções científicas, como organização de coletâneas, traduções de livros e capítulos, publicações de artigos em periódicos especializados nacionais e internacionais, publicações de capítulos de livros etc., ainda já estabeleceram diversas parcerias em coordenação e organização de eventos, coordenação de Grupo de Trabalhos e Simpósios Temáticos em eventos de caráter nacional e internacional. O GEDIS lançou em agosto de 2012 a CADIS - Cadernos de Estudos Discursivos, ISSN 2317-1006 (online), (http://cadis_letras.catalao.ufg.br/), uma publicação eletrônica de caráter interdisciplinar que pretende divulgar pesquisas de graduandos em iniciação científica, pós-graduandos e professores pesquisadores no âmbito dos estudos discursivos. O CADIS já está em sua terceira edição de publicação e contou em suas duas primeiras edições com autores pesquisadores renomados dos estudos discursivos. Além disso, o GEDIS mantém parcerias com instituições brasileiras e estrangeiras: Université François Rabelais (França), Universidade de Bari (Itália), Universidade Federal de Uberlândia (Laboratório de Estudos Polifônicos - ILEEL-UFU), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus Assis (GED-Assis), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus Araraquara (SLOVO), Universidade Federal de Lavras (UFLA) e Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campus do Pantanal (UFMS).

 

O Grupo Literatura e imaginário, marginalidade, estética e sociedade (L.I.M.E.S.) é outro grupo de pesquisa vinculado ao Mestrado em Estudos da Linguagem. Liderado pelo Prof. Dr. Alexander Meireles da Silva e pela Profa. Silvana Augusta Barbosa Carrijo, toma as fronteiras da Literatura como eixo norteador de pesquisas que envolvem o diálogo entre o canônico e o popular, entre o factual e o fictício e entre o texto literário e outras linguagens. O grupo também promove estudos que reflitam sobre a relação da narrativa com o contexto sócio-cultural e a questão identitária, a partir de temas ligados a etnia, gênero e processos migratórios, dentre outros eixos da Literatura pós-moderna. Integram o corpo de pesquisadores do LIMES as Profas. Dras. Luciana Borges e Maria Imaculada Cavalcante e os graduandos Estela Fiorin, Fabianna Simão Bellizzi Carneiro (Bolsista de IC), Mariana Luiza Ferreira, Mateus André Felipe dos Santos Alves. A pesquisadora Silvana Augusta Barbosa Carrijo, está vinculada à Rede Goiana de Pesquisa em Figura Feminina e seus lugares contemporâneos.

 

Além dos acima elencados, professores integrantes do corpo docente do Mestrado em Estudos da Linguagem, no intuito de estabelecer o diálogo com outros departamentos do Campus Catalão, bem como com outras instituições de ensino superior, vinculam-se a outros grupos de pesquisa os quais não lideram mas dentro dos quais têm significativa participação com estudos e pesquisas. Assim, a Profa. Dra Maria Imaculada Cavalcante encontra-se vinculada ao Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Estudos Culturais (NIESC), grupo de pesquisa que, desde 1998, tem desenvolvido diversas atividades e projetos com financiamento pela FUNAPE-UFG; CNPq; FINEP. O grupo tem como líder a Profa. Dra. Márcia Pereira dos Santos, do curso de História do Campus Catalão.

A mesma Profa. Dra. Maria Imaculada Cavalcante, encontra-se vinculada também ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Sócio-Ambientais do Campus Catalão (NEPSA/CAC), uma vez que, no presente, se encontra associada ao corpo permanente do Mestrado em Geografia, atuando na linha de pesquisa Literatura e Espaço. Formado em 2002, o grupo tem como líder o Prof. Dr. Idelvone Mendes Ferreira e visa a aglutinar pesquisas e pesquisadores no campo da Geografia e ciências afins. Também objetiva a análise e o monitoramento dos aspectos ambientais e na qualidade de vida das populações, decorrentes do recente desenvolvimento agrícola e industrial que se intensificaram nos últimos anos, na região Sudeste do Estado de Goiás. O grupo também mantém uma home page de divulgação: http://oases.cnpq.br:8888/diretorioc/html.  

O Núcleo de Pesquisa em Cultura, Linguagens e Subjetividade (CLIS), que tem como líderes as Profas. Tânia Maia Barcelos e Regma Maria dos Santos e cujos objetivos são contactar instituições de fomento à pesquisa e promover debates e eventos com pesquisadores conhecidos nacional e internacionalmente, além de trabalhar na perspectiva da construção e apoio aos cursos de pós-graduação da Regional Catalão/UFG, recebe a contribuição do Professor Antônio Fernandes Júnior. Esse professor também fazem parte do Laboratório de Estudos Discursivos Foucaultianos (LEDIF), sediado na Universidade Federal de Uberlândia e liderado pelo Prof. Dr. Cleudemar Alves Fernandes. Tal grupo é um espaço acadêmico destinado à investigação de questões discursivas atravessadas por aspectos sociais, históricos, culturais, a partir de leituras da obra de Michel Foucault. Este grupo ocupa-se especificamente do estudo da bibliografia de Michel Foucault tendo em vista a sua proficuidade para a Análise do Discurso. Com isso, estabelece inter-relações com grupos de pesquisa de outras instituições de Ensino Superior com as quais compartilha experiências acadêmicas afins.

Outros grupos que recebem a colaboração do Prof. Antônio Fernandes Júnior são: Estudos de Poesia Brasileira Moderna e Contemporânea, sediado na Faculdade de Letras da UFG e liderado pela Profa. Dra. Solange Fiuza Cardoso Yokozawa. O grupo é formado por professores de IES de Goiás (UCG, UEG e UFG) e de outros estados (UNESP, UFU), formando uma rede nacional de pesquisadores sobre poesia brasileira moderna e contemporânea. Os professores Antônio Donizeti Pires (UNESP), Enivalda Nunes Freitas e Souza (UFU) e Solange Fiuza Cardoso Yokozawa integram o Grupo de Trabalho da ANPOLL Teoria do Texto Poético, sendo o primeiro e a última, respectivamente, coordenador e vice-coordenadora do grupo. As professoras Albertina Vicentini Assumpção (UCG), Célia Sebastiana Silva (UCG, UEG) e Solange Fiuza (UFG) participam do projeto Poesia moderna em Goiás, financiado pela FAPEG.

Grupo de Estudos sobre o Discurso e o Corpo, sediado na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/UESB e liderado por Nilton Milanez. Os trabalhos desse projeto têm o objetivo de investigar e discutir os estudos sobre a Análise do Discurso no Brasil e seus entrelaçamentos com o corpo, tomado como acontecimento discursivo em torno dos lugares de memória e constituição de identidades brasileiras, problematizando o sujeito e a história, a partir dos postulados de Michel Foucault, em objetos midiáticos e literários. Assim, a relevância da pesquisa deste grupo é traçar um esboço das subjetividades e identidades brasileiras por meio da existência material-discursivo corporal, identificando as técnicas de si e resistências que regimentam um diverso modus vivendi em nossa sociedade. Nesse grupo tem participação ativa o prof. Antônio Fernandes Júnior.

O Prof. Dr. João Batista Cardoso se vincula ao Grupo REDES: Literatura e Cultura Ibero-Afro-Americanas. Liderado pelas Profas. Marli de Oliveira Fantini Scarpelli e Myriam Correia de Araújo Ávila, e sediado na Universidade Federal de Minas Gerais, o grupo agrega vários projetos que problematizam o âmbito a ser enfocado. Trazendo a marca de temporalidades e histórias entrelaçadas e plurais, as representações do eixo ibero-afro-americano são o ponto de partida para a investigação de valores, ideologias e práticas que se entrecruzam e interagem, sobretudo sob a perspectiva da heterogeneidade, do hibridismo e da mestiçagem. Basicamente desenvolvidas segundo metodologia comparativista, as pesquisas do grupo vêm há muito enfatizando questões relativas ao colonial, ao pós-colonial, às mesclagens linguísticas e culturais, no contexto da modernidade e da contemporaneidade ibero-afro-americana.

Listar Todas Voltar